PT EN

Partilhar

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

O BNP Paribas é um banco internacional líder no mercado, com uma presença e atuação globais. Hoje
em dia somos mais de 190.000 trabalhadores espalhados por 65 países.
Em Portugal, já somos mais de 9.000 trabalhadores em Lisboa e no Porto a atuar em diversos âmbitos
como Retail Banking, Investment & Protection services e Corporate & Institutional banking.
A área que vos queremos dar a conhecer hoje é a de Global Markets Front Office (Mercados Financeiros),
que faz parte de CIB (Corporate & Instutional banking). Nesta área procuramos oferecer serviços e soluções de investimento e de cobertura de risco, oportunidades de financiamento e também análise de
mercados e investigação aos nossos clientes que atuam em diversas regiões e se focam em diversos tipos
de produtos.
Em Portugal temos equipas que são parte integral deste ecossistema global, desde developers de
diferentes plataformas e mecanismos de pricing, analistas de dados, analistas de risco, sales, traders,
analistas de mercado, economistas e project managers. O nosso ADN jovem e a vontade de querer sempre fazer melhor fez com que pudéssemos ver a plataforma crescer rapidamente, não só em número (de trabalhadores e equipas) como em nível de responsabilidade.
Numa área que é tendencialmente conhecida por dar primazia a especialidades e géneros, nós queremos
ser diferentes e contar com a maior diversidade possível em termos de backgrounds, idades, géneros,
nacionalidades.


Diversidade & Inclusão faz parte da estratégia de Corporate Social Responsability, sobre a qual o BNP
Paribas tem um grande compromisso em:

  • Promover um processo de contratação justo e imparcial, oferecendo oportunidades de desenvolvimento profissional a todos os colaboradores
  • Celebrar a diversidade e defender a inclusão, incentivando externa e internamente a participação dos colaboradores, dando espaço para que diferentes vozes sejam ouvidas.

Com a sua multiculturalidade e inclusão, o BNP Paribas apoia as várias Networks locais criadas por e para os seus colaboradores, em que todas promovem uma ideia comum – inclusão e diversidade tornam o mundo melhor.
Para além das diferentes Networks apoiadas pelo BNP que são transversais e acessíveis a todos os
colaboradores, o departamento de Global Markets Front Office em Portugal tem uma iniciativa própria,
Women in Global Markets, que visa promover a igualdade de género na nossa plataforma. Esta iniciativa
centra-se em três pilares – Recrutamento, Desenvolvimento de Carreira e Work-life balance. O intuito é,
através de um plano definido, conseguirmos atingir a criação de um ambiente inclusivo, onde a diversidade prima e existe um equilibro da nossa vida profissional e pessoal. Pretendemos fomentar uma cultura de trabalho baseada na Felicidade no local de trabalho!


“Diversity makes it better, Inclusion makes it real!” é o nosso lema.
Por essa razão, decidimos dar-vos a conhecer o percurso da Nicole e da Ana, antigas estudantes da
Universidade do Minho que se juntaram ao BNP Paribas recentemente e que, apesar de terem estudado
na mesma universidade e trabalharem no mesmo banco, tem backgrounds, experiências e equipas
totalmente diferentes.

Nicole Rocha, licenciada pela U. Minho em Gestão (2014-2017):
Durante o meu percurso académico fui abordada com diversos tópicos e disciplinas, as quais achei
interessantes, o que tornou a decisão do que fazer no pós-licenciatura mais desafiante. Como não tinha a
certeza de qual área deveria ingressar e onde o deveria fazer, passei 2 anos a trabalhar no atendimento
ao público e a explorar outros interesses, para além da área académica e profissional. Durante esse
período fiz também voluntariado e um curso de inglês no estrangeiro.

Classification : Internal
Com o “bichinho” do estrangeiro, decidi que a minha próxima etapa e aventura seria tirar um mestrado
além de fronteiras e focado numa das áreas que mais suscitou interesse durante a licenciatura – marketing.
Assim, em 2019 fui viver para Londres e tirei o meu mestrado em Marketing Internacional. Em 2021, no
pico da pandemia e com o mestrado terminado, regressei a Portugal e comecei a minha experiência
profissional no BNP Paribas, estágio numa equipa no Porto. No inicio deste ano, 2022, ingressei numa
equipa em Lisboa com contrato permanente, “Eletronic Client Solutions”, inserida no departamento de
Global Markets Front Office. Esta equipa é responsável pela gestão das plataformas de trading electrónico,
na medida em que sempre que um cliente pretenda fazer trading com o BNP Paribas em qualquer
mercado, para qualquer produto, será a minha equipa que o irá fazer. Somos uma equipa de client facing
numa atividade bastante dinâmica onde excelência e rigor estão de mãos dadas.
O mais “engraçado” e “irónico” desta situação é o facto que durante o meu percurso académico sempre
tive algumas dificuldades nas cadeiras relativas a finanças e mercados financeiros e achava-as muito
complicadas.
Apesar de todos os dias enfrentar desafios diferentes, não vou esconder que todo este “mundo” de
mercados financeiros me faz questionar os meus conhecimentos e do meu background devido à dimensão
de conceitos e pequenos pormenores intrínsecos a esta indústria. O desafio e segredo é: novo conceito,
nova pesquisa. O conhecimento não ocupa o lugar e todas as pequenas questões mais técnicas que
possam surgir durante o meu dia, vão sendo registadas no meu pequeno bloco de notas. No final do dia,
dedico a minha última hora/meia de hora de trabalho para aprofundar os conhecimentos e tirar todas as
dúvidas que possa ter em relação àquele assunto. Agora que trabalho neste ramo só quero aprofundar os
meus conhecimentos neste setor e tornar-me numa profissional de excelência.
A ajudar-me no caminho para excelência e desenvolvimento profissional tenho o facto de trabalhar numa
empresa que identifica como prioridade a igualdade de género. É fácil ligarmos o ramo financeiro e a
indústria da banca a um mundo predominante de pessoas do sexo masculino, tanto pelo que a história
nos conta, mas também por todo o conteúdo que fomos consumindo ao longo destes anos. Da mesma
forma e com a mesma facilidade, cargos de chefia e de top management têm sido ocupados
maioritariamente por pessoas do sexo masculino, e posições e oportunidades para pessoas do sexo
feminino seriam reduzidas ou direcionadas para cargos administrativos ou com “menos” impacto no
negócio. Do que posso dizer da minha experiência no BNP, todos os dias tentamos (tanto homens como
mulheres) lutar para que este paradigma desapareça e lutamos pela igualdade de género no mundo do
trabalho.


Ana Isabel Rocha, licenciada pela U. Minho em Economia (2015-2018):
De momento sou Surveillance Officer na equipa de FOCS GM no BNP Paribas – já vamos entrar em mais
detalhe nesta fase, mas para já gostava de começar por falar um pouco acerca do caminho até onde estou hoje.
Assim que acabei a minha licenciatura em Economia pela Escola de Economia e Gestão da Universidade
do Minho em 2018, inscrevi-me no programa de estágios internacionais INOV Contacto. Através deste
programa fui trabalhar para a Embaixada de Portugal e Missão Permanente para as Nações Unidas em
Viena, Áustria. Após esta experiência fora de Portugal, quis continuar fora e comecei a trabalhar como
consultora para mercados de capital em Londres. Desde fevereiro 2022, que faço parte da estrutura de
Global Markets do BNP Paribas, especificamente da equipa de FOCS PT localizada no Porto. Como
resposta aos requisitos estabelecidos pelos reguladores, BNP Paribas estabeleceu esta equipa
responsável por monitorizar a atividade comercial bem como as comunicações, com o objetivo de
dissuadir, detetar e prevenir potenciais riscos. Ainda responsável por automatizar ferramentas que
permitam a monitorização e análise de dados, bem como desenvolver sistemas atendendo às expetativas
definidas pelo BNP Paribas.


Enquanto estudava na Universidade do Minho, o meu interesse por finanças e mercados financeiros foi
crescendo e foi claro para mim que o meu percurso profissional teria de passar por aí. Sendo esta uma
área com uma dimensão considerável, todos os dias temos algo a aprender sejam conceitos ou
pormenores específicos que dizem respeito à nossa atividade. Considero muito importante que cada
profissional tenha a constante disponibilidade para aprender e passar conhecimento aos outros. É esta a
postura que tento adotar e acredito que assim me consigo tornar uma profissional cada vez mais completa.
Desde que comecei na área financeira sempre notei que tinha mais homens sentados ao meu lado do que mulheres e notei ainda que a grande maioria dos cargos de liderança eram ocupados por homens.
Historicamente, esta minha observação tem uma razão de ser, mas o paradigma está a mudar. Nos últimos anos, muito tem sido feito no que diz respeito à igualdade de género, contudo ainda existe uma
discrepância em todos os níveis de senioridade e a perceção acerca da igualdade de género pode ainda
ser melhorada. Conceitos como diversidade e inclusão ao nível organizacional são fundamentais para
motivar os colaboradores e não é de todo um trabalho individual, mas sim de todos para que se torne uma realidade cada vez mais notória. Em particular, na nossa área, a Women in Global Markets foi criada e atua para fomentar esta igualdade de género.

Nicole Rocha
Electronic Client Solutions Analyst

Bem-vindo de volta!

Este website utiliza cookies para melhor a experiência de navegação. Ao continuar navegar no website estará a consentir a sua utilização.

Ver termos e condições.